Magnésio Dimalato e Quelato

Magnésio Dimalato e Quelato

Uma alimentação equilibrada e balanceada é essencial para manter a boa saúde, aumentar a disposição e proporcionar bem-estar.

No entanto, o que poucas pessoas sabem é que há um mineral extremamente essencial no nosso corpo, que é pouco consumido e de difícil ingestão.

Esse nutriente, o magnésio, pode ser suplementado de forma simples e barata. Os suplementos vêm facilitar que se alcance o nível ideal de magnésio, de forma que combata e evite dores e doenças, além de proporcionar um adequado funcionamento corporal.

Caso ainda não conheça, o magnésio é responsável direto pela manutenção do nível de outros nutrientes no organismo. Ele garante que as funções corporais estejam funcionando correta e adequadamente, entre elas a cardíaca, muscular, nervosa, imunológica e tantas outras.

Ou seja, não é exagero dizer que este é o “carro chefe” no corpo humano. E, por isso, merece uma atenção especial para que tudo funcione perfeitamente.

Aqui você vai saber um pouco mais sobre duas variedades encontradas no mercado, o Magnésio Dimalato e Quelato.

Ambos são suplementos recomendados para suprir a carência do organismo, mas cada um tem sua característica. Podemos dizer que ambos cumprem muito bem seu papel, não são caros e são facilmente encontrados no mercado.

Após ler um pouco mais sobre cada um deles, será mais fácil optar e beneficiar-se dos inúmeros resultados positivos que você certamente notará..

 

O que são Magnésio Dimalato e Quelato

Para explicar o que é cada uma dessas formas de magnésio, é preciso entender o conceito de biodisponibilidade.

Biodisponibilidade diz respeito à concentração x absorção do mineral pelo organismo. Ou seja, quanto maior a capacidade de absorção de magnésio pelo organismo, menor é a taxa de concentração dele no suprimento porque será aproveitado ao máximo.

Resumidamente, falar em alta biodisponibilidade - caso do magnésioDimalato e Quelato - significa que, ainda que o produto não tenha grande concentração magnésio, praticamente 100% do mineral ali existente será absorvido.

Magnésio Dimalato: é conhecido também por malato de dimagnésio. Atenção na hora de comprar: há um magnésio cujo nome causa confusão, o malato de magnésio. No entanto, o Dimalato (malato de dimagnésio) tem propriedades únicas, que garantem maior absorção do mineral pelo organismo.

Ele é produzido com a combinação do ácido málico com o magnésio, onde o primeiro complementa este último.

A combinação garante que o organismo absorva o magnésio por completo e em menos tempo que outros suplementos, o que evita reações adversas como diarreia, por exemplo.


Magnésio Quelato: é um suplemento de alta biodisponibilidade, garantindo melhor absorção pelo organismo e digestão. Evita a perda de nutrientes e vitaminas.

Os princípios e objetivos de ambos são os mesmos, no entanto, o magnésio Dimalato possui o Quelato com a adição de malato, sem aditivos químicos. Já este último é puro, sem adições.

O objetivo dos dois é suplementar a ingestão natural do magnésio, facilitando processos digestivos, aumentando a aceitação dos demais nutrientes no corpo e combatendo doenças, especialmente as ligadas ao sistema nervoso central, caso da depressão, ansiedade e transtornos mentais.

 

Por que tomar Magnésio Dimalato e Quelato? Pesquisas Respondem!

Tratamento de fibromialgia e síndrome da fadiga crônica

Estudos realizados pela University of Maryland Medical Center e confirmados pela National Fibromyalgia Association concluem que o magnésio e o ácido málico (combinação do Dimalato) são capazes de reduzir as dores da fibromialgia, diminuindo a proteína C reativa (ligada ao processo inflamatório) no organismo de quem tem a doença. Como tem sintomas semelhantes, a síndrome da fadiga crônica também pode ser tratada com a ingestão do suplemento de magnésio.

A regressão do nível e intensidade das dores pode ser percebida após, aproximadamente, 02 meses de uso.

Tratamento de obesidade

Em 2013 foi publicado no Journal of Nutrition um estudo sobre os efeitos da ingestão do magnésio no processo de redução de peso e manutenção da saúde.

Além de diminuir a retenção de líquidos no corpo, suplementar esse nutriente permite alcançar níveis mais baixos de glicemia e insulina no organismo. Combate, ainda, o inchaço abdominal.

Com todos esses processos ocorrendo ao mesmo tempo, é favorecido o aumento da queima de calorias, a redução de medidas e a perda de peso.

Tratamento de depressão e ansiedade

Após anos de especulações, um importante experimento permitiu a um grupo de pesquisadores concluir sobre a relação desse mineral - o magnésio - com alterações nervosas e cerebrais, especialmente casos de depressão e ansiedade.

A revista PLOS ONE publicou em junho de 2017 os resultados surpreendentes da pesquisa realizada na University of Vermont' Clinical Research Center (Universidade de Vermont), nos Estados Unidos.

Cientistas trabalharam com dois grupos de pessoas depressivas, com a doença nos graus leve e moderada. Ambos os grupos eram formados por adultos (126 pessoas no total), com idade média de 52 anos.

Essas pessoas foram avaliadas durante seis semanas, por meio de dois telefonemas semanais. Um dos grupos não recebeu qualquer medicação, enquanto o outro recebia, diariamente, comprimidos de aproximadamente 248mg de magnésio.

Segundo Emily Tarleton, responsável pelos estudos, os resultados foram animadores: independentemente do sexo ou idade do paciente, os sintomas da depressão foram drasticamente reduzidos em apenas duas semanas de uso no grupo que usou suplemento de magnésio. No mesmo período o grupo que não foi medicado teve o quadro da doença agravado.

Não foram relatados efeitos colaterais ou reações consideráveis e, em todos os casos, os comprimidos foram bem aceitos e absorvidos pelo organismo.


Os resultados da pesquisa apontam que o magnésio atua minimizando reações químicas que determinam alterações cerebrais beneficiando, também, quem sofre de transtorno de ansiedade.

Em entrevista ao jornal britânico Daily Mail, Emily afirma que “este é o primeiro ensaio clínico randomizado que examinou o efeito da suplementação de magnésio sobre os sintomas de depressão em adultos nos EUA. Os resultados são muito encorajadores, dada a grande necessidade de opções de tratamento adicionais para a depressão”.

A doutora conclui: “a nossa descoberta mostra que suplementação de magnésio fornece uma abordagem segura, rápida e barata para controlar os sintomas depressivos”.

A OMS – Organização Mundial da Saúde – estima que, hoje, existem aproximadamente 300 milhões de pessoas depressivas no mundo.

Por isso, as conclusões da equipe de Emily são tão importantes ao apontar o magnésio como um aliado na luta contra a depressão e ansiedade, consideradas doenças do século.

 

Outros Benefícios do Magnésio Dimalato e Quelato

Os principais benefícios do magnésio no organismo são:

- Melhora da textura e aspecto da pele, cabelos e unhas;
- Redução do estresse, ansiedade, nervosismo e inquietação;
- Estímulo da produção de saliva, controlando a proliferação das bactérias da boca e reduzindo as chances de doenças orais, entre elas o mau hálito;
- Melhora da saúde dos nervos, músculos e ossos;
- Alívio da Tensão Pré-Menstrual (TPM) e cólica menstrual;
- Controle do colesterol;
- Alívio de dores crônicas, como fibromialgia, artrite, artrose, síndrome da fadiga crônica, enxaqueca, osteoporose, entre outros processos inflamatórios;
- Estímulo das reações enzimáticas essenciais do corpo;
- Melhora na absorção de outros nutrientes e vitaminas, como fósforo, sódio, potássio, cálcio, entre outros;
- Combate “pedras” nos rins;
- Controle de problemas respiratórios diversos como, por exemplo, asma e bronquite;
- Equilíbrio mental, combatendo perda de memória, Alzheimer em fase inicial, demência, agitação e depressão;
- Aumento na produção de energia;
- Melhora do sistema cardiovascular e imunológico;
- Controle da produção hormonal;
- Regula a produção da tireoide;
- Redução e controla os níveis de açúcar no sangue;
- Diminuição dos índices de câimbras;
- Auxilia na construção de massa muscular;
- Reduz incômodos gástricos intestinais, como gases, dores, indigestão, vômitos e constipação;
- Ajuda a controlar a compulsão alimentar.

Diante de tantos benefícios, vale a pena tomar todos os dias a dose recomendada para desfrutar de mais saúde e bem-estar. Normalmente, essa dose não passa de um ou dois comprimidos, mas, como se vê, os resultados são refletidos em todos os tecidos e órgãos do corpo em pouquíssimo tempo de uso e, o melhor, sem reações.

O custo-benefício é excelente, especialmente se considerar que o magnésio é um dos mais importantes nutrientes do corpo, não é facilmente encontrado nem absorvido e que seu suplemento tem um valor bem acessível, sendo um dos mais baratos no mercado.

 

Magnésio Dimalato e Quelato: uma Solução para a Deficiência desse Mineral no Organismo

Os principais sinais da falta de magnésio no organismo são:

- Arritmia cardíaca;
- Dores no corpo;
- Convulsões;
- Deficiência de outras vitaminas e nutrientes que dependem do magnésio para serem absorvidos, como o cálcio e o potássio;
- Alterações repentinas de humor;
- Perda ou falha de memória, confusão mental e insônia;
- Problemas respiratórios;
- Tontura, fraqueza e tremor;
- Insônia;
- Formigamento ou dormência em partes do corpo;
- Perda de apetite;
- Dores estomacais;
- Queda de cabelo e unhas fracas;
- Diabetes;
- Ansiedade e depressão;
- Hipertensão.

Para verificar se seu nível de magnésio está adequado, peça exames ao seu médico e alimente-se com opções que aumentem o nível desse mineral no organismo. Alguns exemplos fáceis de serem encontrados são:

- Abóbora e suas sementes;
- Acelga;
- Amêndoas;
- Arroz integral;
- Aveia;
- Bananas;
- Castanha de Caju;
- Espinafre;
- Farelo de Aveia;
- Feijão preto;
- Grão de bico;
- Leite;
- Peixe;
- Quiabo;
- Soja.

Atente-se para algumas situações onde a absorção do magnésio é dificultada:

- Algumas doenças como diabetes, menstruação intensa, úlcera, ingestão de diuréticos, pancreatite, síndrome do intestino irritável, doenças remais, hipertireoidismo;
- Má alimentação, com ingestão excessiva de chá, álcool, refrigerante, café, sal, açúcar, produtos industrializados e processados, entre outros.

Verifique com seu médico através do seu histórico de saúde, exames e idade se pode consumir e a quantidade segura para sua saúde. Caso você tenha resistência à absorção do magnésio por algum dos motivos acima, o acompanhamento dos resultados deve ser intensificado.

 

Magnésio Dimalato e Quelato: Detalhes que você Precisa saber

Como tomar: para tomar a dose diária recomendada, siga as orientações no próprio frasco e/ou bula do suplemento ou consulte um médico.

Órgãos de saúde recomendam a ingestão entre 310 e 320 miligramas para as mulheres e 400 e 420 para homens, de acordo com as condições de saúde e idade.

Às vezes uma ou duas cápsulas ao dia acompanhadas de um líquido são suficientes para garantir a dose ideal.

É importante observar que exames médicos podem apontar com precisão a quantidade ideal para que não se chegue a uma superdosagem.

Contraindicações: o suplemento é contraindicado nos seguintes casos:

- Pressão muito alta ou muito baixa;
- Problemas digestivos, intestinais ou gástricos;
- Doenças renais;
-
Insônia.

Superdosagem: os casos de superdosagem desencadeiam reações notáveis como, por exemplo:

- Cansaço;
- Confusão mental;
- Dor de cabeça;
- Incômodo gastrointestinal;
- Micção frequente;
- Pressão arterial baixa;
- Diarreia.

Caso perceba algum(ns) desse(s) sintoma(s), suspenda o uso e procure imediatamente um médico.

Interações medicamentosas: se você faz outros tratamentos de saúde, primeiramente entre em contato com um médico de confiança para que recomende a dose ideal de magnésio. O mineral pode reduzir a eficácia de medicamentos como reposição hormonal, antibióticos, insulina, hipertensivos, entre outros.

Portanto, opte por este mineral que, mais que um suplemento ao organismo, é essencial para a absorção de tantos outros nutrientes e vitaminas e para o ideal funcionamento de órgãos e tecidos.

Faça o teste, experimente Magnésio Dimalato e Quelato.

Como pode perceber, são inúmeros os resultados positivos da administração do suplemento e ambos são muito parecidos. Os benefícios são idênticos, o que muda apenas é a composição, havendo uma pequena diferença entre ambos.

Porém, tanto um quanto o outro são excelentes opções para a manutenção da saúde.

Não se esqueça que é muito importante contar com o acompanhamento de um profissional, seja ele um médico, nutrólogo ou nutricionista, que garantirá o consumo da quantidade ideal de magnésio.

Lembre-se que tanto a falta quanto o excesso de consumo fazem mal.

Fáceis de serem encontrados e administrados, são baratos e valem muito a pena. Os resultados serão observados e sentidos em pouco tempo.

Além da qualidade de vida que você ganha, lembre-se que saúde não tem preço.