Televendas: (31) 3063-8989
Central de Atendimento
(31) 3063-8989 (31) 98462-5344 @ sac@naturecenter.com.br Segunda à Sexta-feira de 8h às 19h.
Sábado de 9h às 13h.
Mostrando 3 Produtos em 1 páginas
Colágeno Hidrolisado Femme Maxinutri 90 Cápsulas é um suplemento com alto teor de colágeno hidrolisado, além de vitaminas e Zinco favorecendo saúde da pele, cabelo e unhas.
Maxinutri
Product ID: 3519
Product SKU: 3519
New In stock />
Colágeno Hidrolisado Femme - 90 Cápsulas - Maxinutri
Luteimax 60 Cápsulas Maxinutri é composto por Luteína e Zeaxantina, que provê saúde dos olhos (degeneração macular) e poder antioxidante.
Maxinutri
Product ID: 3533
Product SKU: 3533
New In stock />
Luteimax - 60 Cápsulas - Maxinutri
Colágeno Hidrolisado 2 em 1 30 Sachês Maxinutri é um produto com alta concentração de colágeno, além de vitaminas e minerais, que permitem saúde da pele, cabelo e unhas.
Maxinutri
Product ID: 3561
Product SKU: 3561
New In stock />
Colágeno Hidrolisado 2 em 1 - 30 Sachês - Maxinutri
Mostrando 3 Produtos em 1 páginas

Vitamina E

Vitamina é um termo utilizado para se referir a substâncias lipossolúveis e que são obtidas por meio da alimentação. A primeira delas foi descoberta em 1912 pelo químico Casimir Funk. Esse termo surgiu da junção das palavras vital e amina, pois, ele acreditava que o composto se tratava de uma amina.

A vitamina E foi identificada alguns anos depois, em 1922, por Evans e Bishop quando realizam um estudo sobre infertilidade em ratas. A descoberta foi possível após relacionar a infertilidade com a alimentação e perceber que ocorria um problema chamado reabsorção fetal que era decorrente da falta de um componente que poderia ser conseguido em alguns alimentos.

Atualmente, é sabido que ela interfere no funcionamento do organismo de diferentes formas, sendo fundamental para garantir uma boa saúde. Por conta de seus benefícios, começou a ser utilizada pela medicina e pela área de beleza que encontrou nela uma fonte da juventude.

 

Vitamina E: O que é ?

A vitamina E é também conhecida como tocoferol, sendo esse um dos oito compostos lipossolúveis que a constitui. Esses fazem parte de dois grupos: tocol e o tocotrienol, sendo que do primeiro derivam a α-tocoferol, β-tocoferol, γ-tocoferol e o δ-tocoferol, e do segundo resultam α-tocotrienol, β-tocotrienol, γ-tocotrienol e o δ-tocotrienol.

Uma de suas características é ser lipossolúvel, ou seja, necessita de gordura para ser absorvida. Isso faz com que ela seja armazenada por mais tempo no organismo e não necessita de ingestão diária para garantir bons níveis no organismo. Ela possui importante atuação no organismo por conta de seu efeito antioxidante que ajuda a combater os radicais livres, por proteger a membrana que reveste as lipoproteínas e células.

Ela também age sobre linfócitos T que protegem o organismo de fungos, vírus e bactérias.

Para cada fase da vida ser necessário ingerir uma quantidade diferente para suprir as necessidades do organismo. Bebês com até 6 meses necessitam de 4 mg por dia, já as lactantes são as que necessitam de uma dose maior, cerca de 19 mg diários.

Entretanto, não se deve seguir uma regra de quanto cada um deve consumir de acordo com a idade, pois, deve-se levar em conta outros fatores como estilo de vida e doenças existentes.

 

Vitamina E: Onde é possível encontrar ?

Essa vitamina é proveniente da alimentação e pode ser adquirida por diferentes alimentos, a maior parte deles é de origem vegetal e rico em gorduras. Em poucos alimentos de origem animal também possível encontrar concentrações dessa vitamina.

Eles podem ser consumidos in natura ou passar por alguns processos, como o aquecimento. Havendo alteração neles nem sempre se perde a quantidade de vitamina que possuem, pelo contrário, em alguns casos a concentração aumenta.

Dentre o que podem fornecer esse nutriente está:

- Azeite
- Óleo de gérmen de trigo
- Semente de girassol seca e torrada
- Ovo cozido
- Amêndoa seca e torrada
- Óleo de girassol
- Abacate
- Óleo de cártamo
- Avelã seca e torrada
- Manteiga
- Banana
- Salmão
- Amendoim seco e torrado

Além das fontes naturais capazes de fornecer essa substância, ela pode ser sintetiza em laboratório e disponibilizada em forma de suplemento. Nesse caso é possível encontrar doses muito maiores em uma única cápsula do que seria conseguido com uma porção.

O efeito no organismo de quando a vitamina é proveniente de fonte natural ou sintetiza é o mesmo, com ressalva para quando ocorre a superdosagem.


 

Vitamina E: Benefícios

Ter quantidades adequadas de vitamina E no organismo faz com que ele funcione corretamente e traz benefícios que garantem uma boa saúde e disposição.

A sua ação antioxidante ajuda a combater os radicais livres que causam problemas cardiovasculares e doenças cerebrais degenerativas. Quando combinada com a vitamina C esse efeito pode ser potencializado e essa junção pode ser usada na prevenção do problema para quem tem propensão a desenvolvê-lo.

Nos bebês ela é vital, pois, funciona como uma proteção para as infecções já que nessa fase da vida os níveis plasmáticos ainda são baixos. Ela combate vírus e bactérias que o corpo pode não estar preparado par resistir se os níveis da vitamina estirem baixos.

Tumores dependentes da testosterona, como é o caso do câncer de próstata, podem ser prevenidos e sofrer diminuição com boas doses da vitamina.

Alguns estudos já conseguem ver ganhos em relação à degeneração da mácula, o que poderia levar a perda de visão.


Quando a ingestão está associada com a vitamina C, ela pode induzir a incidência de Alzheimer, porém, ainda existem poucos estudos nesse campo que apontam todos os benefícios nesse caso.

Quando feita a suplementação é possível atrasar o surgimento da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e retardar a sua evolução.

Para quem tem problemas de colesterol alto, a sua ingestão pode ajudar nesse controle mantendo o nível do LDL dentro de um nível considerável ideal. Entretanto, precisará de outras ações como cuidado com a alimentação para que possa ter uma boa atuação.

É capaz de contribuir na proteção do cérebro e melhorar a capacidade cognitiva.

Pra os atletas ela pode ser uma aliada dos treinos, pois, ela ajuda na recuperação dos músculos que são desgastados durante esse processo.

A sua atuação como coadjuvante contribui para o fortalecimento e melhora da saúde dos músculos e ossos ao ajudar o organismo a absorver o cálcio e o potássio.

O sistema imunológico também é beneficiado com ela, uma vez que se torna mais forte e preparado para combater diversas doenças.

Quando o organismo supre as necessidades diárias, as gestantes conseguem fazer a prevenção da pré-eclâmpsia e as chances do bebê sofrer de hipertensão na idade adulta são reduzidas.

Para quem busca uma pela mais bonita, essa é uma grande aliada. A sua ação antioxidante ajuda a manter a pele com aspecto mais novo, contribui com o rejuvenescimento e ajuda na cicatrização e redução de marcas.

As mulheres que sofrem com os sintomas pré-menstruais podem perceber uma diminuição desses quando há o consumo dessa substância lipossolúvel regularmente ou a intensificação em determinadas épocas.

É importante ressaltar que os benefícios podem ser aproveitados quando os níveis estão adequados. Entretanto, a Vitamina E não deve ser vista como uma cura milagrosa dos problemas uma vez que atua de modo complementar aos tratamentos.

 

Problemas resultantes da falta de Vitamina E

É muito raro que o ser humano tenha problemas por falta de vitamina E, pois, ela pode ser armazenada por um longo período e consumida aos poucos. Isso garantia tempo suficiente para que a reposição acontecesse. Esse fato faz com que a sua deficiência é bastante incomum, porém pode ocorrer com um pequeno grupo da população.

Contudo, isso pode acontecer com pessoas que tenham problemas hereditários que prejudiquem a sua absorção, distúrbios no fígado, fibrose cística e com quem sofra com doenças relacionadas ao metabolismo da gordura.

Quando se encontram essas situações, a pessoa passa a apresentar sintomas que podem ser um indício da falta de nutriente no organismo, entre eles:

- Alteração do sistema imunológico
- Fraqueza muscular
- Problemas de visão
- Tremores
- Dormência
- Infertilidade masculina
- Dificuldade para andar

 

Como saber se devo tomar o suplemento de Vitamina E?

A iniciativa do uso do suplemento não deve ser feita de forma arbitrária, a indicação é que havendo os sintomas da falta de vitamina se procure um médico. Um nutricionista também pode ajudar nesse processo, principalmente quando existem distúrbios alimentares.

O profissional fará uma avaliação do caso investigando o histórico clínico do paciente e se necessário, solicitará um exame laboratorial que visa analisar a dosagem da vitamina E.

Se os resultados apontarem que ela está abaixo de um nível considerado ideal, haverá prescrição médica para que se inicie a suplementação.

Pode haver a combinação de uma dieta balanceada que forneça uma determinada quantidade de vitaminas e a junto com isso a suplementação. É importante entender que a alimentação deve ser o principal fornecedor e como o nome já diz, o suplemento deve ser utilizado apenas como um complemento para quando a dieta não é suficiente.

 

Vitamina E: Como tomar o suplemento ?

Antes de começar a tomar o suplemento é importante seguir as orientações médicas e as que constam na embalagem do produto. A recomendação genérica é que seja consumido cerca de 10mg/dia, mas essa quantidade pode variar de acordo com a condição de cada pessoa.

A ingestão do suplemento pode ocorrer em qualquer momento do dia e, preferencialmente deve ser junto com uma das principais refeições como almoço ou jantar dessa forma a sua absorção pelo organismo será mais eficaz.

Encontrado comumente em formato de cápsulas, basta consumir a dose recomendada com um pouco de líquido para facilitar a ingestão.

É preciso ter muita atenção em relação ao uso para evitar a superdosagem, pois, o excesso de vitamina E no organismo pode reduzir a absorção de outras vitaminas como a A e K. Em algumas situações a absorção dessa vitamina pode ser reduzida se combinada com o uso de outras substâncias como antiácidos com hidróxido de alumínio, inibidores da absorção de colesterol e alto consumo de vitamina A.

Quando ocorre o consumo superior a 1000 mg por dia de forma corriqueira devido ao uso da suplementação, ela pode ter efeito oxidante e aumentar as chances de mortandade. Essas situações não foram constadas quando a ingestão ocorre por meio da alimentação.

O suplemento deve ser usado com precaução e somente quando houver indicação médica. Esses casos costumam ocorrer quando a pessoa possui algum problema de saúde, doenças relacionadas a dificuldade de absorção intestinal e dietas restritivas.

 

Vitamina E engorda?

A vitamina E em si não engorda ou pelo menos até o momento não existem estudos que façam essa relação. Entretanto, ela contribui com o ganho de massa magra se combinada com atividades físicas, o que resultaria no efeito oposto como perda de peso e medidas.

Um ponto de atenção é em relação ao consumo de alimentos que podem a fornecer, isso porque muitos deles possui um alto índice calórico. Se eles forem ingeridos em grandes quantidades podem engordar.

Já se forem consumidos em forma de cápsulas com a finalidade de suplemento alimentar não possuem nenhum tipo de caloria.

 

Vitamina E: Onde comprar o suplemento e qual o valor ?

Para quem deseja começar a fazer a suplementação com a vitamina E pode adquirir o produto em farmácias, lojas que trabalham com produtos naturais, que vendem suplementos para atletas e sites especializados.

Ao fazer a compra é preciso ter atenção a alguns pontos isso porque é possível encontrar cápsulas de 3 a 15 mg, o que pode fazer uma grande diferença no momento do consumo. Se atente as suas necessidades diárias para não comprar um produto que possa ser inadequado fazendo com que ingeria uma quantidade menor ou maior do que a necessária.

Para quem está preocupado com o custo do suplemento ele costuma ser acessível e o seu custo benéfico-compensa.

No mercado é possível encontrar suplementos que possuem apenas a vitamina E outros que misturam mais de um tipo de substância, quanto mais nutrientes existirem em um frasco, a tendência é que os valores subam.

 

Vitamina E: Quais os riscos de tomar o suplemento falsificado?

O ideal é sempre comprar o produto de lojas com boa procedência e que trabalham com produtos autorizados, isso porque existe uma grande quantidade de suplementos falsificados no mercado.

Eles podem parecer mais atrativos devido ao preço ser menor, entretanto, por não serem fiscalizados podem trazer riscos à saúde.

As cápsulas podem não conter a vitamina E conforme descrito na embalagem e ao fazer o consumo não saberá que está deixando de adquirir esse importante nutriente. Outra questão é que ele podem ter um conteúdo contaminado ou tóxico que causará sérios problemas ao organismo.

Para saber que não está consumindo um suplemento falsificado analise a embalagem e veja se essa não possui erros de português e se parece de boa qualidade. Veja se o fabricante está discriminado no rótulo e se o frasco está lacrado. Dessa forma poderá garantir que a sua suplementação faça apenas bem.

É praticante de exercícios físicos intensos e regulares ou está com alguns dos sintomas da falta de vitamina E? Que tal procurar um especialista e ver se não está na hora de começar a suplementação.


 

Visitados

O que falam sobre nós

Acesse
o blog